Os Mestres, Jim Morrison

eis a nossa entrega.

habitamos uma cidade.

a cidade forma - física, mas sobretudo
psiquicamente - um círculo. um jogo. anel de morte
com o sexo no centro. guiar até o perímetro
suburbano. descobrir aí zonas de
sofisticado vício e tédio, de prosti-
-tuiçao infantil. mas é nesse sujo anel implacável
apertando as ruas do comércio diurno que fervilha a única
multidao viva, nossa estirpe, artérias
vivas, noite viva. cobaias doentes em pensoes
baratas, quartos reles, bares, casas de penhor,
teatros de variedades e bordéis; arcadas moribundas que
nunca morrem. ruas e ruas de cinemas de
sessao continua


a jogada sobrevem o jogo.
ao sexo sobrevem o clímax.

todos os jogos contem a ideia de morte


a arma do caçador furtivo é uma extensao do seu olho. ele
mata com mau-olhado

noite após noite o sono mergulha-nos num sub-oceano.
pela manha, acordamos molhados, arquejantes, com os olhos
a arder.


parece vulgar o olho
dentro da sua feia concha.
abre, descobre
todo o teu brilho.



nada. o ar lá fora
queima os olhos.
vou arrancá-los
e livrar-me da queimadura.


...
a clivagem dos homens em actores e espectadores
é o facto crucial do nosso tempo.
...
contentamo-nos com a 'oferta', na nossa procura de
sensaçoes.
...



o quarto vibra sobre a paisagem, erguendo da terra o espírito,
deslumbrante. dilui-se o olho num filme
cinza que rola pela face. adeus.

a vida moderna é um passeio de automóvel. os passageiros
ou apodrecem nos seus fétidos lugares, ou transitam
de carro para carro sujeitos a transformaçoes contínuas.
inevitável progressao direito as origens
[qualquer terminal serve], ir-
rompemos em cidades, como facas, e as suas entranhas dilaceradas
exibem um filme de janelas, sinais, ruas,
edifícios. outras vezes certos outros navios, mundos
fechados, vagos, deslizam por nós e passam
adiante ou vão definitivamente a pique.


porque o homem inventou as casas
e isolou-se em quartos,
depois da árvore e da caverna.



diz ela- 'olhos sempre negros, os teus.' a pupila
dilata para abarcar o objeto da visao.



o mundo transforma-se num jogo de cartas aparente-
mente infinito, ou talvez finito. trocas,
associaçoes de imagens, sao regra do jogo.


...
os filmes iludem o tempo devido
ao seu aparecimento regular e obstinado.


________________________________________________
'Os Mestres - Apontamentos sobre a Visão'
Autor: James Douglas Morrison, 1968.
Tradução de Paulo da Costa Domingos, 1987.
Seleção de trechos por Bruno Carrasco, 2007.

0 comentarios:

Postar um comentário

Sobre as citações

As citações expostas nesta página têm por único objetivo promover e difundir valores culturais e conhecimento, muitas pessoas não teriam acesso de outra maneira a este tesouro cultural pertencente a toda humanidade. De nenhuma maneira se pretende obter algum benefício financeiros por meio disto, e se algum autor ou compositor, representante legal ou contenedor de direitos considera que a exposição de algum material em particular afeta seus direitos de autor, peço que comunique a fim de proceder a remover qualquer link, obrigado.

Facebook