Educação para o pensar

A educação para o pensar, pode ser utilizada em diferentes atividades educativas, essa prática faz parte da proposta do programa filosófico-educacional criado no final da década de 1960 por Matthew Lipman, filósofo norte-americano fundador da filosofia para crianças.

Essa prática propõe oferecer a crianças e jovens um espaço investigativo-dialógico no qual busquem maior e melhor compreensão das temáticas filosóficas, que dizem respeito a realidade do ser humano, desenvolvendo a capacidade de pensar melhor.

Princípios:
  • Praticar habilidades de pensamento: interpretar, conceituar, raciocinar, investigar;
  • Incentivar o pensamento crítico, a criatividade, o questionamento, o diálogo e a coesão de uma ideia;
  • Proporcionar que os estudantes dialoguem e compartilhem entre si as informações;
  • Transformar as salas de aula em comunidades de investigação;
  • Solicitar que os estudantes a justificar e apresentar o motivo de nossas ideias;
  • Respeitar o direito do outro de falar e pensar o que quiser;
  • Manter viva e acesa as questões filosóficas em todos os seres humanos;
  • Aprender a pensar acontece na prática e coletivamente;
  • Formular hipóteses: possibilidades de imaginação;
  • Educador participante, que faz pergunta e incentiva a busca de soluções.

Metodologia:
  1. Dispositivo: criar um problema ou questão para estimular a vontade de pensar, para que as pessoas pensem sobre algo;
  2. Problematização: agrupar os problemas que foram levantados, seguindo o ritmo da turma, onde os problemas vão sendo resolvidos pelo grupo;
  3. Discussão filosófica: ampliar as questões trazidas, relacionando com sabedoria filosófica, apresentando diferentes pontos de vistas e observações;
  4. Estratégia de avaliação: criar maneiras para avaliar a atividade realizada, tanto para os estudantes como também para o educador.

Habilidades de investigação:
  • Observação: dar-se conta dos elementos que estão envolvidos nas relações e a possibilidade de novos elementos e novas relações.
  • Atividade: solicitar que o educando faça analogias, situando em seu contexto e dia-a-dia.

Habilidades de raciocínio:
  • Capacidade de se fazer inferências, construindo conhecimentos com conteúdos já presentes.
  • Estabelecer relações entre ideias e juízos de valores.

Habilidades de formação de conceitos:
  • Um conceito trata-se de uma organização de informações numa ideia, que pode ser expressa por uma palavra, por um conjunto de palavras, por esquemas, etc.

Habilidades de tradução:
  • Conseguir dizer o que está posto com certas palavras, por meio de outras palavras e formas, podendo ser inclusive por meio de desenhos, poesia, mímica, cartazes, etc.

"Habilidades de pensamento se conseguem por meio da prática"
(Matthew Lipman)

Filosofia para crianças e jovens:
  • O educador estimula os jovens com questões onde eles colocam o que pensam a respeito de algo e dizem suas opiniões, todos são estimulados a se expressar a respeito;
  • Incentivar para que os educandos tenham argumentos que sustentem suas ideias e discutir esses argumentos;
  • O educador se atenta a fala de cada pessoa e faz ligações da fala de um com a do outro, quando estão no mesmo sentido.
  • Questionar com perguntas pessoais, questões da humanidade e concepções de conceitos;
  • Provocar o diálogo e possibilitar as contradições;
  • Buscar diferentes conteúdos que se relacionam com o tema;
  • O educador permanece na mesma posição que os educandos, transmitindo ideia de igualdade.


Referência:
Pesquisas e anotações das aulas do prof. João Bosco sobre a prática da educação para o pensar, curso de pós-graduação em Ensino de Filosofia, Faculdade Católica de Pouso Alegre, novembro de 2011.

Links relacionados:

Bibliografia sugerida pelo professor:
LORIERI, Marcos Antônio. Filosofia: fundamentos e métodos, 2002.
LIPMAN, Matthew. A filosofia vai à escola, 1990.
LIPMAN, Matthew. O pensar em educação, 1995.
LIPMAN, Matthew. A filosofia na sala de aula, 1994.
DEWEY, John. Democracia e educação, 1959.

0 comentarios:

Postar um comentário

Sobre as citações

As citações expostas nesta página têm por único objetivo promover e difundir valores culturais e conhecimento, muitas pessoas não teriam acesso de outra maneira a este tesouro cultural pertencente a toda humanidade. De nenhuma maneira se pretende obter algum benefício financeiros por meio disto, e se algum autor ou compositor, representante legal ou contenedor de direitos considera que a exposição de algum material em particular afeta seus direitos de autor, peço que comunique a fim de proceder a remover qualquer link, obrigado.

Facebook