Manifestantes conseguem a redução da tarifa

Foi anunciada a redução no valor da tarifa dos ônibus em Pouso Alegre, R$ 2,50 Urbana e R$ 2,90 Rural. Essa redução só foi conquistada por conta do empenho do Coletivo Pouso Alegre e de todas as pessoas que estiveram colaborando e apoiando as manifestações populares, principalmente os que acamparam na Câmara Municipal aguardando até que a redução fosse efetivada.

Manifestação do dia 22 de junho de 2013.
A primeira manifestação em Pouso Alegre aconteceu no dia 22 de junho de 2013 aconteceu  em favor de melhorias no transporte público, com aproximadamente 5 mil pessoas, protestando contra a corrupção na política e a falta de qualidade nos serviços públicos. Neste dia o Coletivo Pouso Alegre solicitou um diálogo com a prefeitura para discutir a o problema do transporte público e diversos outros problemas que temos na cidade, com intuito de ter voz na prefeitura e exercer a democracia. A Polícia Militar acompanhou a manifestação e não registrou nenhum incidente.

Manifestação do dia 28 de junho de 2013.
Após uma semana sem nenhuma resposta da prefeitura para o diálogo, foi organizada outra manifestação, dia 28 de junho, pedindo novamente a conquista de direitos por meio do diálogo democrático com a prefeitura, com a proposta principal de reduzir a tarifa de ônibus. O Coletivo Pouso Alegre esteve se reunindo para debater propostas para a redução da tarifa e elaboraram um informativo contendo um estudo sobre a redução.

Informativo elaborado pelo Coletivo Pouso Alegre
com estudo sobre a redução da tarifa de ônibus na cidade.
A Assessoria de Imprensa da Prefeitura marcou uma reunião entre o prefeito e os representantes do Coletivo Pouso Alegre, para o dia 01 de julho, com. Segundo informações do CPA, nesta reunião o prefeito disse que a empresa justificou o motivo de não diminuir a tarifa e que esse documento foi entregue a prefeitura, mas não foi divulgado. Neste mesmo dia (01/07), houve uma reunião com Secretaria de Trânsito e representantes da Princesa do Sul, que mantiveram o mesmo discurso contra a redução da tarifa.

No dia 02 de julho, os manifestantes foram na Câmara Municipal
para um ato simbólico e fizeram um requerimento para usar a tribuna. 
Nos dias seguintes, membros do Coletivo Pouso Alegre fizeram entrevistas nas ruas com usuários de ônibus comentando indignados com a péssima qualidade do serviço de transporte público da cidade. As maiores reclamações foram referentes ao atraso dos horários divulgados pela empresa, ônibus lotado, falta de respeito de alguns motoristas, ônibus quebrados, valor da tarifa muito alta e monopólio da empresa.

Usuários de ônibus de Pouso Alegre insatisfeito com a prestação de serviço.
No dia 08 de julho, houve uma mobilização convocando a população para se unir, com o objetivo de pedir o esclarecimento da prefeitura sobre a falta de transparência com relação a tarifa e ao transporte público. Tudo correu muito bem até quanto chegou um ônibus com muitas policiais femininas, a polícia promoveu uma leve repressão nos que estavam presentes. Um manifestante foi acusado de desacato e preso, outro, menor de idade, foi tentar impedir e também foi preso, isso causou indignação e medo no restante dos manifestantes, fazendo assim dispersar a manifestação.

Manifestação pacífica em favor da qualidade dos serviços públicos.
No dia seguinte (09/07), os manifestantes se encontraram no Mercado Municipal, caminharam até a Praça Central e depois foram para a Câmara Municipal participar da reunião semanal. Dentro da Câmara, os manifestantes pediram voz, e posicionamento dos vereadores com relação as reivindicações. Por se incomodar com a manifestação, a vereadora Dulcinéia (atual presidenta da Câmara) suspendeu a sessão e ordenou a Polícia Militar o bloqueio da entrada da Câmara Municipal, e o fichamento de todas as pessoas que estavam dentro, muitos dos policiais se dirigiram de maneira autoritária, sem explicar exatamente o motivo do que estava acontecendo.

Polícia Militar revistando e fichando a população na Câmara Municipal.
Um grupo de pessoas indignadas com situação, incluindo membros do Coletivo Pouso Alegre, permaneceram na Câmara Municipal para demonstrar a insatisfação com relação ao descaso do prefeito e dos vereadores com relação as reivindicações populares.


Alguns jornais e meios de comunicação de Pouso Alegre alteraram as informações do que estava acontecendo. O CPA esclareceu que a Câmara Municipal não foi "invadida", foi ocupada; o Wernner não é "organizador" é apenas mais um de um coletivo que é formado por vários membros; lutar por direitos não é crime!

Jornal local altera as informações sobre a manifestação.
No dia seguinte (10/07), a vereadora Dulcinéia ordenou manter a Câmara Municipal fechada e encerrar o expediente externo, além disso, também cancelou uma audiência que estava marcada sobre a Copasa, que haveria no mesmo dia. Os manifestantes permaneceram na Câmara, dentro e fora, houve uma reunião com a prefeitura municipal, onde o prefeito prometeu uma análise e estudo provando o motivo da tarifa em Pouso Alegre não poder ser reduzida, ele avisou o prazo da conclusão para segunda-feira (15/07) as 16h.


Reportagem do Jornal da TV Libertas sobre a situação na Câmara Municipal.

Os manifestantes permaneceram na Câmara Municipal, aguardando as ações da prefeitura para redução da tarifa de ônibus. O banheiro e a água chegaram a ser bloqueados pela Câmara, depois foram liberados novamente. Os manifestantes decidiram continuar na Câmara até o dia 15/07 que seria a resposta da prefeitura com relação a situação.



Na sexta-feira (12/07), os manifestantes tiveram uma reunião com a presidenta da Câmara de Vereadores para a liberação da utilização do banheiro dos funcionários da Câmara, para que pudessem tomar banho. O prefeito Perugini antecipou o pronunciamento de segunda e marcou uma entrevista coletiva no mesmo dia às 16 horas, na reunião a prefeitura anunciou a redução de 15 centavos na passagem urbana, e os novos valores são R$ 2,50 (passagem urbana) e R$ 2,90 (passagem rural).

Parabéns ao Coletivo Pouso Alegre e a todos os manifestantes que apoiaram e se envolveram em favor da redução da tarifa de transporte, principalmente o grupo que ocupou a Câmara Municipal com muita coragem e disposição para um bem coletivo! Essa vitória só aconteceu por conta de toda essa dedicação.


Que todos os cidadãos se unam em favor de uma melhor cidade, cobrando os direitos que temos, pagamos impostos para ter direitos e isso não pode ser negado. Os políticos são servidores públicos e não autoridades, eles são eleitos para trabalhar pelo povo, pois são pagos com o dinheiro do povo.

Conheça o trabalho do Coletivo Pouso Alegre e participe das decisões políticas da cidade: www.facebook.com/coletivopousoalegre

0 comentarios:

Postar um comentário

Sobre as citações

As citações expostas nesta página têm por único objetivo promover e difundir valores culturais e conhecimento, muitas pessoas não teriam acesso de outra maneira a este tesouro cultural pertencente a toda humanidade. De nenhuma maneira se pretende obter algum benefício financeiros por meio disto, e se algum autor ou compositor, representante legal ou contenedor de direitos considera que a exposição de algum material em particular afeta seus direitos de autor, peço que comunique a fim de proceder a remover qualquer link, obrigado.

Facebook