Para que trabalhamos?

Um rico empresário de Nova York partiu para uma temporada de férias de duas semanas na Costa Rica. Em seu primeiro dia por lá, ficou impressionado com a qualidade e o sabor dos peixes que comprou de um pescador local. No dia seguinte, encontrou novamente o pescador no cais, mas ele já havia vendido tudo. O americano descobriu que o homem pescava em um local escondido e que só pegava cinco ou seis peixes a cada dia. Ficou curioso: por que ele não passava mais tempo no mar para pegar mais peixes?

- Mas, senhor - respondeu o pescador -, eu durmo tarde e por isso acordo as nove ou dez da manhã. Em geral, brinco um pouco com meus filhos e depois vou pescar durante uma ou duas horas. À tarde, durmo um pouco e, quando anoitece, janto com minha família. A noite, vou até o vilarejo encontrar os amigos para beber vinho, tocar violão e cantar. Como pode ver, tenho uma vida plena, relaxante, satisfatória e feliz.

- Mas você poderia pegar muito mais peixes e, assim, construir um futuro próspero – o empresário respondeu. - Tenho um MBA de Harvard, moro em Nova York e sei tudo a respeito de negócios e marketing. Posso ajudá-lo a ser mais bem sucedido. – E continuou: - A melhor forma de se preparar para o futuro é acordar bem cedo pela manhã e passar todo o dia pescando ou retornar para pescar mais à noite. Em pouco tempo, com o dinheiro extra, você poderá comprar um barco maior. Dentro de dois anos, é possível que tenha seis barcos para alugar para outros pescadores. Após mais cinco anos, terá condições de construir uma fábrica para processamento de pescado e até ter uma marca própria desses produtos.

- Depois dentro de mais seis ou sete anos – prosseguiu o americano, sob o olhar perplexo do costa-riquenho -, você poderá se mudar para Nova York ou São Francisco e deixar outra pessoa tomando conta de sua fábrica, enquanto você cuida do marketing de seus produtos. Se trabalhar duro durante 20 anos, poderá se tornar um multimilionário e, então, nunca mais terá que trabalhar pelo resto da vida.

- E, o que eu faria, senhor? – perguntou o pescador.

Sem hesitar, o rico empreendedor respondeu entusiasmado:

- Ora, poderia se mudar para uma cidade pequena em algum país tranqüilo, como o México, onde poderia dormir até tarde, brincar com as crianças do vilarejo, divertir-se com longos jantares a noite, e depois tocar violão, cantar e beber vinho com seus amigos todas as noites.

___________________________
Fonte:
ZELINSKI, Ernie J. O sucesso é mais simples do que você pensa: Como trabalhar menos e ter mais prazer em sua vida. Rio de Janeiro: Sextante, 2007.

0 comentarios:

Postar um comentário

Sobre as citações

As citações expostas nesta página têm por único objetivo promover e difundir valores culturais e conhecimento, muitas pessoas não teriam acesso de outra maneira a este tesouro cultural pertencente a toda humanidade. De nenhuma maneira se pretende obter algum benefício financeiros por meio disto, e se algum autor ou compositor, representante legal ou contenedor de direitos considera que a exposição de algum material em particular afeta seus direitos de autor, peço que comunique a fim de proceder a remover qualquer link, obrigado.

Facebook