O menino pequeno

Era uma vez um menino que foi para a escola. Ele era bastante pequeno e a escola era bastante grande, mas quando o menino descobriu que podia sair da sala para o recreio sem ter que passar pelos corredores, ficou mais feliz e a escola já não lhe parecia tão grande.

Uma manhã a professora disse: - “Hoje vamos fazer desenhos”. - “Que bom!”, pensou o menino pequeno, ele gostava muito de fazer desenhos. Podia fazer desenhos com muitas coisas, tartarugas, polvos ou caranguejos coloridos, casas e barcos… pegou na sua caixa de lápis de cor e começou a desenhar.

“Esperem, ainda não podemos começar, têm de estar todos preparados!” Só quando estavam todos prontos, é que a professora disse: - “Agora podem começar… vamos desenhar flores!”. - “Que bom!”, pensou o menino pequeno, ele gostava de desenhar flores e começou a fazê-las, muito bonitas, cor de rosa, amarelas, laranja…

Então a professora disse: - “Calma, eu vou explicar como se fazem as flores…” e desenhou uma flor vermelha com o pé verde. - “Agora podem começar a fazer as vossas flores”. O menino pequeno olhou para a flor que tinha feito a professora. Gostava mais das suas flores, mas não disse nada. Pegou noutra folha e fez uma flor vermelha com o pé verde, como a da professora.

Noutro dia, a professora disse: - “Hoje vamos fazer trabalhos em plasticina”. - “Que bom!”, pensou o menino pequeno, ele gostava muito de fazer trabalhos em plasticina colorida. Podia fazer tantas coisas… e começou a modelar a sua plasticina.

“Esperem, ainda não podemos começar, têm de estar todos preparados!” Só quando estavam todos prontos, é que a professora disse: - “Agora podem começar, vamos fazer um prato!”. - “Que bom!”, pensou o menino pequeno, ele gostava de fazer pratos e começou a fazê-los de todas as formas, cores e tamanhos.

A professora disse: - “Calma, eu vou explicar como se fazem os pratos…” e fez um prato simples, redondo e azul… o menino gostava muito mais dos seus pratos do que do da professora, mas fez um único prato, simples, redondo e azul. E muito depressa aprendeu a esperar, a ver e a fazer as coisas iguais às da professora e deixou de fazer qualquer coisa por si só.

Então aconteceu que o menino pequeno e a sua família tiveram de mudar de casa e de cidade. Ele teve também de mudar de escola e foi para uma que era ainda maior do que a anterior. Para piorar as coisas, não podia sair da sala para o recreio sem passar por muitos corredores.

No primeiro dia na sua escola nova, a sua nova professora disse: - “Hoje vamos fazer um desenho…”. - “Muito bem”, pensou o menino e ficou à espera que a professora dissesse como era o desenho que tinham que fazer. Mas a professora não disse mais nada.

A professora começou a caminhar entre as crianças. Quando chegou perto dele, perguntou-lhe: -“Não queres fazer um desenho?”. - “Quero, mas o que vamos desenhar?” A professora respondeu-lhe: - “Não sei, até que o faças não sei o que vais desenhar…”

“Posso desenhar com qualquer cor?” perguntou o menino. - “Claro, se todos fizessem o mesmo desenho, com as mesmas cores, como é que eu sabia de quem era cada um? - “Não sei…” respondeu o menino pequeno. - “Vá lá, pensa e desenha aquilo que tu quiseres!” disse a professora.

O menino pensou, pensou… e finalmente começou a desenhar… Sabem o quê??? uma flor vermelha com o pé verde!

___________________________________________
Adaptadação por Maria Jesus Sousa - Juca, a partir de texto in: “La zanahoria – Manual de Educación en derechos humanos para maestros e maestras de preescolar y primaria” (1997), Edicción de Amnistia Internacional, Seccion mexicana, Educación en derechos humanos.

0 comentarios:

Postar um comentário

Sobre as citações

As citações expostas nesta página têm por único objetivo promover e difundir valores culturais e conhecimento, muitas pessoas não teriam acesso de outra maneira a este tesouro cultural pertencente a toda humanidade. De nenhuma maneira se pretende obter algum benefício financeiros por meio disto, e se algum autor ou compositor, representante legal ou contenedor de direitos considera que a exposição de algum material em particular afeta seus direitos de autor, peço que comunique a fim de proceder a remover qualquer link, obrigado.

Facebook